Suely Carvalho

Parteira Tradicional, Griô, Rezadeira, Curandeira xamânica, leitora de Aura, Mestra da Escola de Aprendizes de Parteira na Tradição, Fundadora do CAIS do Parto, Coordenadora da Rede Nacional de Parteiras Tradicionais do Brasil e Vice-presidente da ALAPAR.

Roda de Casais Grávidos

Todas às terças-feiras o CAIS do Parto atente gestantes e casais para troca de informações e orientação para a gestação saudável e o parto natural, na Rua 13 de Maio, n° 121 - Carmo, em Olinda-PE.

Doulas na Tradição

A formação de Doulas pelo CAIS do Parto/Luz tem base na ancestralidade, oralidade e espiritualidade, que é transmitida pela experiência na Tradição, tendo como objetivo formar acompanhantes de parto que possam proporcionar conforto físico, apoio emocional e holístico durante o trabalho de parto, parto e pós-parto.

Rede Nacional de Parteiras Tradicionais

A Rede Nacional de Parteiras Tradicionais foi criada em 1996, no âmbito da ONG CAIS do Parto, durante o I Encontro de Parteiras Tradicionais, em Nova Jerusalém/PE. Coordenada por Suely Carvalho reúne parteiras em torno das seguintes diretrizes: facilitar a troca de experiências, interligar as parteiras tradicionais, estimular o processo educativo e a organização de classe em associações para lutar pelo reconhecimento e regulamentação do ofício.

CAIS do Parto

Fundada em 5 de julho de 1991, com sede em Olinda/PE, a organização fundamenta-se nos Direitos Humanos, nos Direitos Reprodutivos e no desenvolvimento sustentável, atuando nas áreas de Saúde, Gênero, Cidadania, Educação, Ecologia e Cultura.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

CURSO DE POMADAS NATURAIS COM LETÍCIA RIBAS DE CURITIBA.



CURSO DE POMADAS NATURAIS


Letícia Ribas, doula, professora de jardim Waldorf  veio de Curitiba e trouxe um curso maravilhoso de pomadas naturais de muita importância para quem procura resolver diversos problemas através da medicina natural.


Onde e quando:

OFICINA DE POMADAS NATURAIS - Olinda.


Na Sede do CAIS do Parto.

Rua: Coronel Joaquim Cavalcanti, 314 A . Olinda

(Descendo a ladeira da Boa Hora ) 

Dia :17 de julho das 14h00 às 17h30.

Valor: R$ 60,00



sábado, 28 de junho de 2014

Suely Carvalho: Parto Natural na Tradição.

PARTO DOMICILIAR NATURAL NA TRADIÇÃO DAS PARTEIRAS ANCESTRAIS

É quase explicar o óbvio. Mas se faz necessário colocar à luz da opinião pública o que é exatamente o parto natural domiciliar na tradição.

Desde que a humanidade existe uma mulher gesta e pari e outra mulher ajuda executando uma ordem das suas entranhas para estar junto disponível, confiante, oferecendo os auxílios dos saberes dos povos originários; chás, rezas, organização espacial e a inclusão de todos os presentes com funções de apoio e assim nasciam as pessoas desde milhares de anos.

O parto domiciliar na tradição é um evento que iniciou meses antes. Após a notícia da gravidez, o primeiro passo é definir que tipo de parto deseja.

A assistência ao parto no Brasil tem várias tendências:

 - O parto domiciliar natural com parteira na tradição, plantas medicinais, remédios naturais e ritualizações culturais energéticas e espirituais.                                                    
 - O parto humanizado geralmente é no hospital, mas também pode se realizar na casa incluindo equipamentos hospitalares e medicina alopata;                                     
 - O parto com analgesia (anestesia) no hospital ;
 -A cesariana que lamentavelmente e equivocadamente foi popularizada como uma opção de parto de acordo com a vontade da mulher, ou a disponibilidade do médico.                                 
Para cada tendência existe uma prática própria de acompanhamento e preparação para o parto.

O parto na tradição das parteiras ancestrais tem características completamente diferentes das demais, não temos semelhanças, justo por isso não se pode comparar. Para estarmos com a gestante no parto é necessário conhecermo-nos integrarmos ela, o companheiro e a família na roda de casais grávidos que semanalmente se reúne para trocar experiências informações e acompanhamento da gestação. 

 Uma vez ou mais ao mês consulta individual e com o casal. O pré-natal do sistema de saúde também acompanha apenas para constar nos dados epidemiológicos e acaso haja necessidade de intervenção medicamentosa ou cirúrgica.

Agregamos diferentes terapias naturais para ajudar na gestação, parto e pós-parto mas   o principal trabalho é a autoajuda a abertura da consciência  o empoderamento e apropriação dos direitos constituídos e ajudar revisar conceitos e paradigmas. Com ajuda de terapias holísticas e atendimento psicológico se necessário trabalhamos os traumas, tabus, dificuldades familiares conjugais, sexualidade, gênero.

Tudo o que for necessário para chegar ao parto confiante, segura, determinada, com saúde e feliz.

No trabalho de parto a equipe; parteira na tradição, parteira aprendiz e doulas se preparam de acordo com os rituais pessoais.  Na casa é feita uma harmonização do ambiente. Além dos cuidados básicos com a gestante usamos elementos e práticas holísticas, reverenciando ancestrais e o rito de passagem de nascimento, celebrando a vida e o sagrado feminino.     

  O bebê é recebido num ambiente de serenidade com cantos e energização, entendemos o nascimento como a materialização da luz.  Reverenciamos a placenta, entidade energética e cuidadora.

A Organização Mundial de Saúde afirma que de 100% dos partos, 90% são absolutamente normais não necessitam de nenhuma intervenção (Fortaleza-BR 1986) a essa declaração se junta também o fato de que gravidez e parto não é doença. 

Gestar e parir são uma ação fisiológica do corpo feminino e nascer é um ato divino.




Suely Carvalho ( junho,2014).



Rebecka conta como foi o nascimento de sua filha Maria Mel abril/ 2014

Rebecka conta como foi o nascimento de sua filha Maria Mel


Nossa Maria Mel sendo amparada no seu nascimento pelas mãos abençoadas da PARTEIRA NA TRADIÇÃO Marcely Carvalho 
Toda gratidão ainda será pouco... 

Agora sinto muita sede
Agora já é madrugada
Agora diante da parede
Agora falta uma palavra
Agora o vento no cabelo
Agora toda minha roupa
Agora volta pro novelo
Agora a língua em minha boca
Agora meu avô já vive
Agora meu filho nasceu
Agora o filho que não tive
Agora a criança sou eu
Agora sinto um gosto doce
Agora vejo a cor azul
Agora a mão de quem me trouxe
Agora é só meu corpo nu
Agora eu nasço lá de fora
Agora minha mãe é o ar
Agora eu vivo na barriga
Agora eu brigo pra voltar
Agora..





quinta-feira, 26 de junho de 2014

Colo de Giselle (Gi) e de Rebecka ( Becka)- O que é o Colo?

Colo de Giselle (Gi) e de Rebecka ( Becka)
15 de abril de 2014

"Paz, amor, união, força, esperança, poder, fé, alegria, vida, luz, nascimento, coragem, cumplicidade..." Palavras ditas por pessoas que desejam de todas as formas abençoar a mulher que se despede da barriga. Este é o momento do "Colo" ou "Despedida da barriga". 

Próximo do dia de parir, uns dias antes, a mulher grávida recebe o colo dos amigos,comadres, compadres, familiares e até de pessoas que acabou de conhecer na roda do Cais do Parto. Neste dia especial a mulher fica no meio da roda cercada por estas pessoas e de todas as energias positivas que será depositada nela durante as canções, as rezas e as  palavras de força e fé. Momento de choro, de despedida contente, de missão cumprida. 

É quase a hora de dá colo por muitos anos ao filho que está chegando, por esta razão o Colo é um momento de muito amor e aconchego para a grávida.

 Este momento foi registrado com muito amor e carinho no dia 15 de abril de 2014. As gravidas eram Giselle e Rebecka. Nunca haviam se visto antes. E durante todo o colo guiado por Suely Carvalho, elas ficaram de mãos dadas, choraram e sorriram juntas.  Lindo de se ver a integração de todos no ambiente. Muitas pessoas estavam la entre parentes e amigos. 


Lindo momento de nossas vidas. 




Foto : Débora Moura.